quarta-feira, 25 de março de 2009

terça-feira, 24 de março de 2009

Não se faz a caminhada sozinho. Há outros caminhantes ao nosso lado. Há cantos de alegria e lamentos de dor que chegam aos nossos ouvidos. São os companheiros que se unem ao nosso destino. Juntos nos entreajudamos. Enxugamos o suor de muitas frontes e palavras de coragem, de compreensão e de perdão chegam aos nossos ouvidos. E um Peregrino misterioso vem se associar ao nosso caminhar. Juntos olhamos para horizontes com gosto de amanhã.
Nada mais belo do que a solidariedade. Sentir-se só na caminhada da vida pode ser desesperador. Saber que existem rostos amigos, mãos que esperam nossas mãos, que juntos descobriremos caminhos novos e que juntos novas portas abriremos é extremamente consolador.


(do livro No Jardim da Sabedoria - Almir Ribeiro Guimarães)
Enviar esta mensagem...

quinta-feira, 12 de março de 2009

O Sol brilhou... para a Gigi, hoje é primavera!...


A Primavera
Primavera é quando, num pedacinho da Terra, as flores se abrem,
o sol fica mais forte e a vida fica mais alegre.

Quando, num canto da Terra, se faz primavera, nos outros cantos se faz verão, inverno e outono.

Das quatro estações, a primavera é a mais bonita, porque colore a terra, perfuma o ar
e contagia os corações sensíveis com sua alegria.

A primavera é uma boa época para renovar o espírito, assim como as flores se renovam. E de colher os frutos e semear a terra.

Semear a terra sempre, pois isso significa mantê-la sempre fértil.
E de terra fértil, sempre brota a vida.

Bom seria se a primavera acontecesse o tempo todo, em todos os corações humanos... florescendo, enfim, na forma de atos, palavras e pensamentos, sempre positivos...
se cada ser vivente, fosse como uma flor, bela, pura e cheirosa, toda a Terra viveria uma eterna primavera...

Depende de cada um, fazer do próprio coração, a terra...
semeá-lo e cuidá-lo, para cultivar o espírito da primavera, todo o tempo...
em qualquer estação...

Fonte: Mundo das Mensanges

terça-feira, 10 de março de 2009

sábado, 7 de março de 2009

Ajudem a Carolina...















Este é mais um post sério......


Quem já me conhece, sabe que estou sempre pronta para ajudar quem de mim precisa. Mas quando se trata de crianças, então aí tento dar tudo de mim. Através de um blog de uma amiga, cheguei ao blog http://mundodaalegria.blogs.sapo.pt/. Nele fiquei a saber da história da pequena Carolina. Quando leio uma coisa destas, o meu primeiro pensamento vai logo para os meus filhos. E se fosse um deles? Nunca estamos livres de um dia nos acontecer uma situação destas.

Neste mesmo blog, tem um apontamento sobre quem é a Carolina, os problemas que ela tem e a maneira como podem ajudar.

Visitem o blog, visitem o site da Carolina e ajudem naquilo que puderem.

Às amigas bloguistas que moram em Lisboa, visitem a feira de artesanato que se vai realizar no dia 14 de Março 2009, a partir das 10 horas, na Academia Morangos de Almada. Metade das vendas reverterão a favor da Carolina.

Às outras que não tem possibilidade de se deslocar lá, um pequeno donativo não custa nada. Eu sei que estamos em crise, mas se todas nós, ajudarmos nem que seja só 1 euro, será mais uma ajuda para esta menina. Vá lá não custa nada.

Falei com uma das responsáveis do blog e esta história é mesmo verdadeira, por isso decidi publicar este post e pedir a vossa ajuda. Sejamos solidários com esta criança.

Pedi autorização para publicar uma foto da Carolina com este post, a qual me foi concedida. Digam lá que está cara não vos cativa?????

sexta-feira, 6 de março de 2009

Dia da Mulher...

Eu quero flores,

Poemas,cantigas,louvoresbr>Imagens, Mensagens, Frases e Vídeos - Flores - Orkut

MeusRecados.com - Recados e Imagens de Flores para Orkut




Eu quero flores,

Não é um dia qualquer...

Rufem também os tambores.

Esquecerei todas as dores,

Injustiças,desamores

Neste dia da...Mulher!!

quinta-feira, 5 de março de 2009

Pencem um bocadinho...

Idosos abdicam de medicamentos por falta de dinheiro
A escassez de dinheiro está a levar cada vez mais idosos a abdicar de medicamentos essenciais à sua saúde. Algumas farmácias já estão estão a facilitar os pagamentos.
A falta de dinheiro está a levar cada vez mais portugueses a abdicar de medicamentos receitados pelos médicos. As farmácias entendem o problema e, muitas vezes, cedem os remédios a troco da promessa de pagamento no final do mês.

«Destes medicamentos qual deles me faz mais falta?» é uma pergunta que Fátima Brito de Sá ouve diariamente na sua farmácia do Bairro Alto, Lisboa, muito frequentada por idosos. A directora técnica da farmácia contou à agência Lusa que há idosos com «doenças agudas e falta de ar» que não têm dinheiro para a medicação. «Eu acabo por lhes dar os medicamentos», contou, ironizando que «qualquer dia tem de mudar de ramo» porque não consegue dizer «não» quando um idoso diz que não tem dinheiro para um remédio essencial para a sua saúde.

Todos os meses, Carminda de Oliveira, 82 anos, faz contas de cabeça para pagar a conta na farmácia. Os 200 euros da reforma mal chegam para as despesas do dia-a-dia. «O que vale é que a farmácia me deixa pagar aos bocadinhos», disse à Lusa a idosa, que precisa de tomar diariamente medicação para o colesterol e hipertensão.

Para facilitar o acesso aos medicamentos, muitos clientes idosos daquela farmácia no Bairro Alto pagam no final do mês, quando recebem a pensão. Mas, mesmo assim, Fátima Brito diz que tem «dívidas muito grandes para uma farmácia» e numa altura em que se nota «uma acentuada diminuição na compra de medicamentos». O mesmo se passa numa farmácia da Avenida Almirante Reis, em Lisboa, segundo a farmacêutica Helena Machado: «Há pessoas que entram, perguntam o preço, hesitam e acabam por não comprar. Muitas vezes, são medicamentos com preços de dois e três euros».

Situada numa zona de Lisboa com muita população idosa, esta farmácia funciona muito com o pagamento no final do mês. Os utentes vão pagando sempre, apesar de haver «casos menos felizes», confessou à Lusa a farmacêutica.

Numa farmácia da Rua Prior do Crato, em Alcântara, Lídia Cerqueira disse à Lusa que há muitos idosos que estão semanas sem tomar medicamentos à espera que chegue o dinheiro da reforma ou então aviam apenas parte da receita.

«Nós colocamos os medicamentos receitados pelo médico em cima do balcão e eles escolhem os que querem levar», disse a técnica, adiantando que a farmácia funciona muito com o crédito.

«São pessoas muito honestas», frisou, revelando que os idosos pagam sempre as suas contas. «O pior é os mais novos, que muitas vezes se queimam por uma ninharia». Os «calotes» têm aumentado com a crise, segundo o director técnico de uma farmácia em Campo de Ourique (Lisboa), Miguel Paiva.

«Estou há 13 anos nesta farmácia. Nos últimos dois anos tive mais pessoas a não pagar as contas do que nos restantes onze», assegura, acrescentando que também «trabalha muito com pagamentos no final do mês».

«São pessoas correctas e certas no pagamento, mas não se pode estar a facilitar o pagamento a toda a gente», sublinhou o farmacêutico, revelando que as dívidas que ficam por pagar são de pessoas mais jovens.

O Movimento de Utentes da Saúde alerta que o corte nas despesas com a saúde é uma «realidade triste», principalmente quando são os idosos os mais afectados. «Os idosos com pensões mais baixas vivem com muitas dificuldades. Muitas vezes adquirem o medicamento, olham para a conta e deixam ficar parte desses remédios na farmácia», afirmou o porta-voz do movimento, Manuel Villas-Boas.

Para Manuel Villas-Boas, é uma situação «preocupante» especialmente porque são «idosos cujas defesas em termos de saúde estão em níveis muito baixos e ficam piores porque deixam de fazer a medicação necessária».

Fonte: Agência Lusa

segunda-feira, 2 de março de 2009